O que não queremos dizer ao dizer “nada”?

A palavra nada, não deveria existir.
Pela lógica pelo menos.
Porque nada é a ausência de qualquer coisa.
E tudo é composto por algo.
Mesmo o que não é palpável.
Desde actos a palavras, a acções e intenções…
Tudo é feito de algo, tudo tem algo, tudo é algo.
Quando se responde a algo com nada, ou não se faz nada, é apenas a resposta /reacção directa e automática para se fugir de algo.
A presença do “nada”, implica muito mais do que está á vista.
No entanto, tem o mesmo direito de existir como tudo o resto .
Faz parte da nossa liberdade individual.
O algo, a ausência e o nada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: